The Blog

O que foi a Geração de 98?

- 0 Comment. in Blog

Com o fim do Império Espanhol em 1898, ano em que a Espanha perdeu a guerra hispano-americana e Porto Rico, Filipinas, Cuba e Guam passaram para a mãos americanas, a Espanha caiu numa crise moral sem precedentes. O grande Império onde o sol nunca se punha, formado no seculo XVI, agora estava perdido e reduzido a apenas um único pais, pobre e rural, no sul da Europa, com algumas pequenas colônias ao redor do mundo. A Espanha e os espanhóis ficaram sem moral; precisavam de um ressurgimento como nação e sociedade. Foi ante esta comoção que surgiu um punhado intelectuais que, com seus erros e virtudes, formaram o primeiro grande movimento intelectual espanhol do século XX, a chamada Geração de 98.

A Geração de 98 começou com o chamado grupo dos três (Pío Baroja, Azorín e Ramiro de Maeztu), pensadores que almejavam, ao constatar a decadência em que estava A Espanha, equiparar-la aos demais países europeus. De início, o grupo não passou de um aglomerado de intelectuais que se opunham ao sistema e escreviam no afã de mudar as coisas. Com o tempo, contudo, seus membros membros abandonariam algumas posições radicais e adotariam posturas mais conservadoras.

José Ortega y Gasset não fez parte deste grupo; os membros mais importantes da Geração de 98 foram: Miguel de Unamuno, Ramón María del Valle-Inclán,  Ángel Ganivet, Enrique de Mesa, Antonio Machado, o irmão de Pío Baroja, Ricardo Baroja, Jacinto Benavente  e Ramón Menéndez Pidal. Todos escritores, romancistas ou ensaístas, comprometidos com a transformação da Espanha.

A Geração de 98 tratou de muitos temas em sua tertúlias e publicações. Um deles, talvez o mais pujante, foi a questão do “El ser España”, que é um grande mistério que atormenta a alma espanhola, sempre à procura de uma definição certa e confiável que satisfaça à Espanha e aos espanhóis. Obviamente, semelhante problemática intelectual suscitou mais de uma polêmica entre os membros da A Geração de 98.

Geração de 98 não sobreviveu a 1910. As rápidas mudanças intelectuais e a impotência que sentiam muitos de seu membros foi a principal causa do seu fim.

A Editora Danúbio publicará em 2017 uma nova tradução brasileira do livro A Agonia do Cristianismode Miguel de Unamuno, um dos membros mais importantes da Geração de 98.

Leave a Comment

Seu e-mail não será publicado.

Assine nossa newsletter!